Ex-bispo é batizado e encerra 45 anos de busca pela verdade bíblica

Ex-bispo é batizado e encerra 45 anos de busca pela verdade bíblica

Depois de 45 anos, Francisco preencheu uma lacuna.

Foram 45 anos de atuação como padre e bispo da Igreja Católica até conseguir preencher a lacuna que sentia desde a época do seminário. Este é o resumo da história de Francisco Alves Feitosa, batizado na Igreja do Peri Alto, em São Paulo.

Francisco nasceu em Paulo Afonso, Bahia, e aos seis anos foi encaminhado ao seminário, como era desejo de toda a família, praticante do catolicismo. Em 1969 concluiu os estudos e se tornou padre e depois bispo.

“Sempre sentia uma lacuna, sentia um vazio, mesmo durante a liturgia”, explica o ex-bispo ao lembrar de sua vida religiosa. Ele conta que residia na Diocese do Rio de Janeiro quando foi designado a apresentar um programa da Igreja Católica na televisão.

Ex-pastor de outra denominação transforma igreja em templo adventista

Pastor Fábio Ferreira, que dirigiu o evangelismo durante 15 dias no bairro, batizou o casal

Pastor Fábio Ferreira, que dirigiu o evangelismo durante 15 dias no bairro, batizou o casal.

A maior dificuldade que tinha era a de não trabalhar aos sábados. “No início parece um bicho de sete cabeças, mas quando começa a guardar a gente vê que é de Deus. Hoje o que mais me alegra é o sábado”, comemora a cabeleireira Divana Freitas.

Seis meses antes da série de estudos no bairro Nova Era, em Juiz de Fora, MG, Orlando de Freitas e Divana começaram a estudar a Bíblia com o sobrinho, que é adventista. Quando chegou na mensagem do sábado, a cabeleireira ficou incomodada com o que aprendera, pois o salão de beleza lotava nesse dia. “Eu perguntei para ele se eu podia ser adventista sem guardar o sábado. Ele virou pra mim e disse que não. A partir daí, fiquei três meses sem dormir, pois eu não aceitava o que tinha aprendido”, relembra.

Após estudar livros de escritora adventista, evangélica é batizada

Após estudar livros de escritora adventista, evangélica é batizada

Com o objetivo de combater os livros de Ellen White, escritora da Igreja Adventista do Sétimo Dia, Thalita Couto estudou seus escritos. Porém, durante esse tempo, ela começou a gostar do que estava lendo e percebeu que as mensagens correspondiam à Bíblia.

Tradicional em uma igreja evangélica e estudando teologia, no primeiro momento, Thalita não teve coragem de dizer aos familiares e ao pastor de sua igreja que os escritos de Ellen eram realmente válidos. Contudo, com tantas dúvidas respondidas, a jovem teve que tomar uma decisão. [ASN, Vanessa Lemes]

Confira sua história no vídeo abaixo: