Header Desbravador

Desbravadores

Setembro Amarelo inspira desbravadores a usar o lenço no trabalho

Iniciativa faz parte da Semana do Lenço, que objetiva chamar a atenção para a campanha da sociedade civil pela prevenção do suicídio

Campanha inspirou profissionais a usar o lenço amarelo no trabalho durante a semana.

Lauro de Freitas, BA …[ASN] O lenço amarelo, um símbolo dos desbravadores, está no pescoço de muitos profissionais da Bahia e de Sergipe esta semana. Comerciantes, agentes de saúde, professores, agricultores, servidores do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e estudantes são alguns deles. A iniciativa faz parte da Semana do Lenço, um movimento com propósitos sociais e evangelísticos: chamar a atenção das pessoas para a campanha Setembro Amarelo, mobilização da sociedade civil que ocorre em todo o mês de setembro, pela prevenção do suicídio, promovida no Brasil pelo Centro de Valorização da Vida, Conselho Federal de Medicina e Associação Brasileira de Psiquiatria; e o envolvimento dos clubes de desbravadores para o Evangelismo do Batismo da Primavera.

Para Genadson Neri, semana trouxe a chance de mostrar para as pessoas que o clube existe e trabalha na promoção da vida.

Atendente em uma farmácia no município de Formosa do Rio Preto – cidade baiana mais distante de Salvador, a 1.026 km da capital – Genadson Neri está exercendo sua profissão usando o lenço. A curiosidade das pessoas em vê-lo com a peça específica da indumentária do desbravador traz para ele a sensação de que o objetivo está sendo alcançado. “O que me motivou a usar o lenço no meu trabalho foi o desejo de alertar para a vida e poder mostrar para as pessoas daqui da cidade que o clube de desbravadores existe”, afirmou Neri, diretor do Clube de Desbravadores Heróis do Cerrado.

SAMU 192 – “Meus colegas de trabalho brincaram comigo, me chamando de escoteiro, mas a verdade é que ficaram curiosos e eu pude falar sobre a filosofia, ética e missão dos desbravadores”, disse William, profissional do SAMU 192, serviço móvel de atendimento pré-hospitalar, na cidade de Luíz Eduardo Magalhães, no oeste baiano, a 947 km da capital. William é coordenador regional de desbravadores e viu no movimento uma oportunidade para mostrar sua identidade com o ministério de desbravadores e o compromisso com os adolescentes. “Trabalho numa instituição que ajuda a salvar vidas e tem tudo a ver com desbravadores, que trabalham para salvar meninos e meninas”, afirmou. Para ele, a semana trouxe a chance de mostrar o movimento de desbravadores na Bahia, no Brasil e no mundo.

Para William, que trabalha no SAMU, campanha traz a chance de mostrar que os clubes de desbravadores também trabalham para salvar vidas.

O pastor Alceu Filho, diretor de Desbravadores para os Estados da Bahia e de Sergipe, comemorou a mobilização que está proporcionando uma semana diferente para os desbravadores. No próximo sábado, dia 16 de setembro, teremos o Dia do Desbravador; estamos em semana de oração, onde muitos desbravadores estão pregando nas igrejas. Pensamos em um desafio onde ele usasse o lenço na semana de oração e também durante o dia, no trabalho e nas atividades que eles desenvolvem”, declarou.

O líder explicou a conexão do movimento com a campanha Setembro Amarelo, que promove debates sobre suicídio e divulga o tema alertando a população para debater e acompanhar o assunto. “Baseamos a ação dos desbravadores em três palavras: superação, amizade e aventura. É isto que queremos mostrar para a sociedade, apresentar que a vida é maravilhosa e devemos amá-la e cuidar dela a cada momento”, afirmou. (Equipe ASN, Heron Santana)

Fonte: Notícias Adventista

Comentários: