Header Ancionato

Ancionato

A realidade espiritual em casa é um terreno em que a família planta e a igreja colhe
Prioridades

A incoerência espiritual de uma geração afeta todas as demais. Créditos da imagem: Lightstock

Frustração, desânimo, incoerência, apostasia, escândalo e corrupção. A lista negativa poderia ser maior, mas revela apenas a “ponta do iceberg” de uma crise de prioridades que está “engolindo” pessoas, famílias, igrejas e a sociedade como um todo. É um conflito entre intenções que parecem positivas e ações que normalmente são equivocadas.

Esse descompasso entre palavras e atitudes, que deteriora o caráter e o comportamento humano, foi profetizado por Paulo (2Tm 3:1-5) como uma das marcas dos últimos dias. O pior, porém, é quando esse espírito de Laodiceia (Ap 3:15-17) aparece dentro da igreja remanescente, revelando cristãos que são como mortos-vivos. Vivos no exterior, mas mortos no interior. Têm uma aparência que impressiona, mas uma realidade que assusta. Trata-se de um conflito que, se não for interrompido por uma conversão verdadeira, acabará em frustração espiritual, irrelevância moral e apostasia.

A tecnologia digital interfere cada vez mais na vida real. Mas isso não deveria determinar nossos hábitos de adoração
maes-na-escola-creditos-fotolia

Créditos da imagem: Lightstock

“Pai, agora não mais precisamos ir à igreja. Aqui em casa é muito melhor.” A frase do filho pequeno surpreendeu os pais, que haviam acabado de sentar-se confortavelmente no sofá da sala. Era sábado pela manhã e a família havia decidido ficar em casa, dormir um pouco mais e assistir a um sermão online ou pela Novo Tempo. Afinal, por que acordar cedo, arrumar-se e ir ao templo, se poderiam acompanhar o culto online, em um horário mais conveniente, com roupas bem informais e até comendo alguma coisa? Os pais caíram em si ao entender a profundidade das palavras de seu filho. No sábado seguinte, contaram essa história à igreja como um alerta sobre algo que parece tão simples, confortável, interessante e inofensivo.

Na atualidade, a estratégia do inimigo é disfarçar suas intenções e criar acomodação
maes-na-escola-creditos-fotolia

Créditos: DSA / Fotolia

Você deve conhecer bem aquela história dos sapos que pareciam espertos e, por isso, fugiram de uma panela de água quente, mas entraram confortavelmente em outra de água fria, que estava sobre o fogo. Sem notar, foram se adaptando à mudança de temperatura, até que não resistiram e morreram.

Apesar da simplicidade, essa ilustração serve para mostrar como é fácil rejeitar o pecado quando ele mostra a cara, mas é ainda mais fácil ser enganado quando o inimigo disfarça suas intenções. No passado, Satanás foi mais direto e atacou o povo de Deus, assumindo claramente sua maldade. Hoje a estratégia dele é outra. Em lugar do confronto, ele vai inserindo discretamente suas ideias, e as mudanças ocorrem de maneira quase imperceptível.