Header Ministério da Saúde

Ministério da Saúde

Sobra de comida

desperdicio_alimento

Li um artigo sobre um repórter que passou vários meses comendo no lixo. Mas não lixo comum, mas lixo de restaurantes. Disse ele que a comida era saborosa, e que tinha a oportunidade de ter vários cardápios ao visitar o lixo de diferentes restaurantes “Fast-Foods”. Até mencionou que ganhava peso ao comer dos restaurantes, pois comia as sobras do McDonald’s, Burger King, KFC e outros. E tudo isto devido à sobra de comida.

Na Califórnia, 40% das frutas e vegetais vão para o lixo porque não satisfazem o critério para serem vendidas no supermercado. Não são do tamanho normal, têm deformidades, sua cor não é a ideal e assim por diante.

Eu bebo sim, estou morrendo!

eu-bebo-sim-estou-morrendo

Esta seria a música cantada pelo meu tio no hospital. Mas ele nem mesmo estaria cantando, já que estava inconsciente devido ao coma hepático proveniente de cirrose do fígado – resultado de seus muitos anos de consumo de álcool. O álcool tem sido motivo de controvérsia mundialmente, porém não há discussão sobre os seus efeitos quando seu uso é excessivo. Por exemplo, a Organização Mundial de Saúde tem considerado o abuso do álcool como o segunda maior causa de morte no mundo (3.300.000 mortes/ano), que é só superado pelas mortes devido ao fumo (6.000.000/ano). Aproximadamente 10% dos cânceres, 20% dos acidentes e 7% do total de mortes estão relacionadas com o abuso da bebida. (Lifestyle Medicine, 2011, pagina 214, by Garry Egger)

Segredo da felicidade e da longevidade

Estudo realizado por pesquisadores da Universidade Harvard ao longo de mais de 75 anos mostra que a chave para ser feliz e ter saúde está nos relacionamentos interpessoais
Robert Waldinger, coordenador do estudo feito pela Universidade Harvard, em palestra na conferência TED.

Robert Waldinger, coordenador do estudo feito pela Universidade Harvard, em palestra na conferência TED.

Um dos estudos mais longos realizados até agora com o objetivo de avaliar quais são alguns dos fatores que mais proporcionam felicidade e longevidade concluiu que a chave para ser feliz e ter saúde está nos bons relacionamentos interpessoais. Coordenado por pesquisadores da universidade Harvard ao longo de quase oito décadas, o The Study of Adult Development (Estudo do Desenvolvimento Adulto) acompanhou a vida de 724 pessoas.

Desde 1938, os cientistas monitoram dois grupos: o primeiro formado por alunos da própria Harvard; e o segundo composto por jovens que, nos anos 1930, moravam nos bairros mais pobres de Boston. Sessenta homens que participaram do estudo ainda estão vivos, a maioria com mais de 90 anos.